SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Pernambuco terá um representante da classe trabalhadora na Câmara Federal

Fonte: Ascom Sindsep
09/10/2018





Os trabalhadores pernambucanos mostraram sua força no último domingo, dia 7, e elegeram para a Câmara Federal o atual presidente da CUT-PE, Carlos Veras (PT), com 72.005 votos. Isso representa uma vitória expressiva para a classe trabalhadora, inclusive para os servidores públicos. Ele será uma das vozes da categoria no Congresso Nacional, um desafio enorme, tendo em vista que a partir de 2019 o parlamento será mais conservador e anti-serviço público que o atual, segundo especialistas. Para falar sobre o seu mandato e suas prioridades, o GARRA DIÁRIO entrevistou o deputado federal eleito.
 
 
GARRA - Quais serão as prioridades do senhor na Câmara Federal?
CARLOS VERAS - Nossa pauta será a defesa intransigente da classe trabalhadora. Vamos assumir o mandado de deputado federal em 1º de fevereiro e uma de nossas prioridades será trabalhar para a revogação da reforma trabalhista e da terceirização, leis que retiraram direitos históricos dos trabalhadores. Não vamos descansar enquanto não derrubarmos esses dois ataques à classe trabalhadora. Para isso, é de grande importância contar com um presidente que também defenda essa agenda. E esse presidente é Fernando Haddad. Jair Bolsonaro representa a ampliação desse quadro de exploração e retirada de direitos. O próprio vice dele, general Hamilton Mourão, disse com todas as letras que pretende pôr fim a férias e 13º salário. Além disso, vamos lutar para impedir a votação da reforma da Previdência, que acaba com a aposentadoria, e vamos defender todas as pautas que forem favoráveis aos trabalhadores. Essa é nossa missão. Fomos eleitos para isso.
 
GARRA - O que os servidores federais podem esperar do seu mandato?
CARLOS VERAS - Os servidores terão em mim um representante na Câmara Federal. A pauta do Sindsep-PE é a minha pauta. Revogar a Emenda Constitucional 95 também é uma de nossas prioridades. Essa lei do teto, que congela investimentos por 20 anos, é uma violência contra o setor público e contra a população que utiliza os serviços oferecidos por ele. Vamos defender as estatais e lutar contra qualquer proposta de privatização. Não abrimos mão do SUS, da educação pública e do fortalecimento do Ministério do Trabalho, um órgão que deveria estar voltado para os trabalhadores. Nosso mandato é um mandato dos trabalhadores, seja do setor público ou da iniciativa privada, seja do campo ou da cidade.
 
GARRA - Dia 28 tem segundo turno para presidente. Qual o recado que o senhor deixa para seus eleitores e trabalhadores em geral?
CARLOS VERAS - Primeiramente, agradeço ao povo pernambucano que me elegeu. Foram mais de 72 mil votos de confiança. Agora vamos lutar pela vitória da democracia, pela vitória do companheiro Haddad e interromper o processo do golpe iniciado em 2016. Bolsonaro, não só representa a continuidade desse golpe como o agravamento do Estado de Exceção. O povo brasileiro já conhece o trabalho de Haddad. Ele foi ministro da educação no governo Lula. Criou o Prouni, o Reuni, o Fies sem fiador, ampliou significativamente o ensino superior no país e interiorizou as universidades e institutos federais. Isso permitiu que a classe trabalhadora pudesse cursar uma universidade, seja no campo ou na cidade. Então, no dia 28, vamos votar pela democracia, por um serviço público de qualidade e por um Brasil me-lhor para todos. Vamos votar em Haddad 13.

« Voltar



Receba Nosso Informativo

X