SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Trabalhadores de seis estados do Nordeste promovem assembleia e plenária no Recife

09/07/2018





Da Ascom Sindsep-PE

Representantes de trabalhadores de seis estados nordestinos, ligados a Central Única dos Trabalhadores (CUT), realizaram a assembleia Lula Livre, na tarde dessa segunda–feira (09/07), na praça da Independência, centro do Recife. A assembleia reuniu centenas de pessoas de Pernambuco, Bahia, Sergipe, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Todos indignados com a prisão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e com a guerra jurídica que aconteceu no último domingo, quando o desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Rogério Favreto, determinou a liberdade de Lula e o juiz Sérgio Moro impediu que o ex-presidente fosse solto, ao articular um despacho do presidente do TRF4ª, Thompson Flores, contra a liberdade, em um festival de ilegalidades. 

“Lula é um símbolo da luta do trabalhador brasileiro por melhores condições de vida. E a população sabe disso. Mesmo preso, ele está à frente de todos os demais candidatos juntos, nas pesquisas. Por isso, não querem deixar ele sair da prisão. Isso ficou muito claro agora porque Sérgio Moro, de férias em Portugal, afrontou uma decisão de um Tribunal superior ao seu e, articulou, junto ao presidente desse Tribunal a continuidade de uma prisão baseada em um processo ridículo que não encontrou nenhuma prova contra Lula”, comentou o coordenado geral do Sindsep-PE, José Carlos Oliveira.     

A vice-presidente da CUT, Carmen Foro, conclamou a todos a ocuparem as ruas em defesa da democracia e do direito de cada um dos brasileiros de escolher o seu presidente. “Estamos vivendo um momento de guerra explícita e temos que nos preparar para prosseguirmos na luta. Estão retirando todos os direitos dos trabalhadores brasileiros, acabando com investimentos sociais e entregando as riquezas nacionais a troco de banana. Precisamos tirar Lula da cadeia, iniciar a campanha e transformá-lo mais uma vez no presidente do Brasil. Isso para que ele possa revogar todas as arbitrariedades do atual governo”, afirmou. 

Na ocasião, houve o lançamento da Marcha Lula Livre do MST-PE. A Marcha terá início no dia 16 de julho, no município de Bezerros, reunindo trabalhadores rurais do Agreste e Sertão de Pernambuco que sairão em caminhada até o Recife.

Mais cedo, no período da manhã, os sindicalistas lotaram o auditório do Sindsprev para participar da Plenária do Nordeste II, organizada pela CUT. O Sindsep-PE esteve representado por seus diretores. Na ocasião, foi feita uma analise da conjuntura atual. Também foi realizado um debate sobre a Plataforma da CUT para as Eleições – documento que está sendo construído com propostas da classe trabalhadora e será entregue aos candidatos do campo da esquerda às eleições de outubro, no final de agosto. Foi tratada ainda da preparação para o Dia Nacional do Basta - dia de paralisação nacional contra o golpe, que será realizado no próximo 10 de agosto. 

“Só faz sentido construirmos a Plataforma da CUT para as Eleições se Lula for eleito presidente. Só Lula tem a liderança política capaz de trazer o povo para defender a plataforma”, comentou Carmem Foro. “Já tivemos alguns presos políticos na história do Brasil que foram para a cadeia por defenderem o povo. Mas o povo brasileiro jamais perdeu o ímpeto de lutar por um Brasil melhor por causa de prisões. Moro não vai destruir a esperança de construirmos um país que defenda os interesses da maioria da sua população. Não vamos nos vergar”, garantiu o presidente da CUT-PE, Paulo Rocha. 

Agenda

Durante a Plenária, foi informado que no próximo dia 13 de julho haverá uma panfletagem nacional pela liberdade de Lula. No dia 10 de agosto, o Dia Nacional do Basta. “Importante que cada estado faça uma plenária para chamar para o dia 10”, observou o diretor da CUT Nacional, Aparecido Donizete. Já no dia 15 de agosto, quando será registrada a candidatura de Lula à Presidência, representantes dos trabalhadores estarão concentrados em uma mobilização, em Brasília. Nos dias 24 e 25 de novembro, após às eleições, será realizada a 3ª Conferência Nacional da Frente Brasil Popular. Mas até lá, serão realizadas as etapas municipais e regionais, onde será debatida a agenda necessária para a transformação do Brasil.
 


« Voltar



Receba Nosso Informativo

X