SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Brasil vive caos social que pode piorar com a aprovação da PEC-32

Fonte: Ascom Sindsep-PE
13/10/2021




A política econômica neoliberal implantada pelo governo Bolsonaro, que tem como principal meta o corte de investimentos, o desmonte das políticas sociais e o retorno da inflação, somadas as reformas Trabalhista e Previdenciária, que resultaram na retirada de diversos direitos e redução de salários, aposentadorias e pensões, destruíram o tecido social brasileiro e reduziram drasticamente a qualidade de vida dos trabalhadores. 

O resultado é o desemprego, miséria e fome. Um levantamento da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan) constatou que mais de 24,5 milhões de pessoas no país acordam sem saber se irão comer durante o dia. A pesquisa foi realizada em dezembro do ano passado. Segundo o levantamento, mais da metade da população brasileira (55%) sofre de algum tipo de insegurança alimentar. 

Já o desemprego atinge cerca de 14,5 milhões de pessoas. Em um ano, aumentou em 1,6 milhão o número de desempregados no país. Os desalentados – aqueles que já não procuram mais empregos por falta de vagas e não são classificados nas estatísticas oficiais como desempregados - somaram 5,6 milhões. Ou seja, já são mais de 20 milhões de pessoas sem trabalho no Brasil. Além destes, 24,8 milhões estão trabalhando por conta própria por não encontrarem vagas no mercado de trabalho. São pessoas que estão, em sua grande parte, em subempregos como os ambulantes e entregadores e motoristas de aplicativos. 

A crise econômica, aliada ao alto desemprego, fez com que explodisse o número de favelas no Brasil. Segundo levantamento do IBGE, elas dobraram em número e presença nos últimos dez anos. A estimativa do instituto aponta que o número de “aglomerados subnormais”, como favelas, palafitas, entre outras, saltou de 6.329 em 323 cidades, em 2010, para 13.151 em 734 municípios em 2019.

Desmonte dos serviços públicos

É neste cenário de desemprego e fome que o governo Bolsonaro pretende promover o desmonte de todos os serviços públicos brasileiros, das esferas federal, estaduais e municipais, para repassá-los à iniciativa privada por meio da sua proposta de Reforma Administrativa (PEC-32). Com as empresas privadas tomando conta dos serviços que deveriam ser públicos, boa parte da população não terá acesso a benefícios em áreas como as da saúde, educação e segurança alimentar. Ou seja, a população carente viverá completamente à margem da sociedade. 

Para combater a PEC-32, os servidores estão promovendo uma agenda de atos semanais em Brasília. São mobilizações no aeroporto, para receber os parlamentares que retornam de seus estados, e atos no anexo II da Câmara dos Deputados (Foto). Além disso, os servidores podem atuar nas redes sociais. Entre no site Na Pressâo (aqui) e mande um recado aos deputados: Quem votar a favor da PEC-32, não voltará a ser eleito.  

Para receber todas as informações da luta contra a Reforma Administrativa, o interessado também pode enviar uma mensagem para o número de telefone: (61) 98357-4114. Imediatamente o seu WhatsApp estará cadastrado e ele passará a receber diversas informações direto no celular. O servidor também pode enviar um oi para o telefone do Sindsep-PE Conectado: (81) 99976-2839. Desta forma, irá receber diversas informações sobre a PEC-32.
 

« Voltar

Receba Nosso Informativo

X
Este website utiliza cookies

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, otimizar as funcionalidades do site e obter estatísticas de visita. Saiba mais