SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Conversa Pública: um canal de informação voltado para o servidor

Fonte: Ascom Sindsep-PE
13/05/2019





A partir de agora, os servidores federais contam com mais um canal de informação. Trata-se do Conversa Pública, um canal de Podcast que a Condsef/Fenadsef lançou recentemente, o qual traz um resumo semanal das notícias que fazem referência ao servidor federal e ao serviço público. O programa é disponibilizado toda sexta na página da Condsef/Fenadsef (https://www.condsef.org.br/audios/). Na última sexta, o destaque do Conversa Pública foi a sabatina do ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão Especial da reforma da Previdência, na Câmara dos Deputados.

O ministro, com o estilo arrogante que lhe é peculiar, acusou levianamente os servidores públicos de participarem de “roubalheira” e corrupção.  “Qual é a função do funcionalismo público? Tomar conta das coisas públicas. Some dinheiro, tem roubalheira, tem desvio... cadê a turma que tinha que tomar conta disso?”, declarou Guedes. A Condsef/Fenadsef, em nome de todos os sindicatos filiados e dos servidores federais, rebateu a declaração.

“Isso é uma irresponsabilidade sem limites. Quando uma pessoa acusa dessa forma trabalhadores sérios, ele tem que ter provas. Quem está sendo investigado e processado é o ministro Paulo Guedes, pelo Tribunal de Contas da União, por fraudes nos fundos de pensões. Ele não pegue a sua régua para medir os outros. Não nos compare com os seus atos. Repudiamos de forma veemente essa atitude irresponsável de um ministro que não tem perfil para estar à frente de um ministério tão importante para resolver os problemas do Brasil”, rebateu o secretário geral da Condsef/Fenadsef, Sérgio Ronaldo.

“Somos diariamente desrespeitados por esse governo que demonstra total desprezo pela máquina pública e pelos servidores federais. O foco, desde sempre, foi o capital financeiro. A meta é desmantelar de vez com o serviço público para justificar a valorização e o investimento no mercado. Precisamos acordar para o risco que isso representa e reagir rapidamente. É preciso dar um basta nisso”, completa o coordenador geral do Sindsep-PE, José Carlos Oliveira, que lembrou a greve nacional da educação nesta quarta, dia 15, e a greve geral agendada para 14 de junho.
 


« Voltar



Receba Nosso Informativo

X