SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Covid-19 explode em cidades bolsonaristas e cai onde Haddad teve mais votos

Fonte: CUT Brasil
11/06/2021



 

Cidades onde o presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL) teve a maioria dos votos nas eleições de 2018 tem mais casos de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, do que onde o mais votado foi o candidato do PT, o professor Fernando Haddad, ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo.

Um exemplo da tragédia do negacionismo bolsonarista é o Rio Grande do Sul. Nova Pádua, que fica a 165 quilômetros de Porto Alegre, a cidade mais bolsonarista do Brasil é também a que tem mais casos do novo coronavírus. Já no Lagoão, no Vale do Rio Pardo, onde Haddad teve maioria dos votos, o número de casos e mortes é bem menor.

Em Nova Pádua, no pequeno município da Serra Gaúcha, 93% dos eleitores votaram em Bolsonaro no segundo turno das eleições de 2018. Lá, dois anos e meio depois da eleição e em meio a pior crise sanitária da história, a prefeitura  registra 12.573 contaminações pelo vírus por 100 mil habitantes. A média está acima da do Rio Grande do Sul, que alcança 9.836, segundo reportagem de Ayrton Centeno, do BdF.

No Lagoão, onde 66% dos eleitores votaram em Haddad no segundo turno de 2018 – a maior votação em terras gaúchas - a incidência da Covid-19 é de 7.517 casos por 100 mil habitantes.

O mesmo acontece em Pedras Altas, onde o candidato do PT conseguiu 65,6% dos votos - a incidência é de 5.297 por 100 mil. E em Herval, na mesma região, onde Haddad ficou com 65,5% dos votos, a relação é de 5.483 por 100 mil habitantes.

Estudos comprovam relação entre negacionismo e mais casos de Covid-19

Dois estudos acadêmicos mostram que o negacionismo e a falta de cuidados para evitar a contaminação, comportamento típico do presidente, são seguidos a risca por seus eleitoes e contribuem para aumentar o número de casos nas cidades bolsonaristas. O primeiro foi feito por pesquisadores do Instituto de Ensino Superior e Pesquisas (Insper), Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec) e da Universidade de Toronto, do Canadá. O segundo, de 2020, é da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em parceria com o Instituto Francês de Pesquisa e Desenvolvimento (IRD).

O primeiro indica que as cidades que deram mais de 51% dos votos para Bolsonaro registram até 299% mais casos de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

O chefe do gabinete do prefeito Darnlei Pilatti (PP) disse á reportagem do BdF que a Prefeitura de Nova Pádua investiu 30% do orçamento em educação e 20% em saúde. Segundo Pedro Quintanilha, a prefeitura recomenda álcool em gel, máscaras e não libera eventos.

Perguntado pelo repórter sobre à cloroquina, medicamento sem eficácia contra a Covid-19, defendido por Bolsonaro, respondeu: “Oferecemos o tratamento precoce nos postos de saúde desde que o paciente tenha receita médica”.

« Voltar

Receba Nosso Informativo

X