Filiado à Cut e à Condsef/Fenadsef

Notícias

Covid-19 responde por 59,6% dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, diz Fiocruz

Fonte: Brasil de Fato
02/06/2022



Dados do novo Boletim InfoGripe, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgados nesta quarta-feira (01) apontam que a covid-19 já responde por 59,6% dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) mantendo a tendência de aumento dos relatórios anteriores. Na última semana de análise, o estudo apontava 48% dos casos positivos para o coronavírus.

Segundo o InfoGripe, entre os casos de SRAG que evoluíram para óbito, 91,1% dos que tinham identificação viral testaram positivo para covid-19.

O Boletim indica a manutenção - em crianças de 0 a 4 anos - do predomínio do vírus sincicial respiratório (VSR), seguido dos casos de Sars-CoV-2, rinovírus e metapneumovírus.

Os casos associados à covid-19 nas últimas quatro semanas ultrapassaram os registros associados ao rinovírus, uma alteração decorrente do aumento de casos de covid-19 na população em geral. Nas demais faixas etárias, o Sars-CoV-2 mantém o predomínio dos casos com identificação laboratorial.

"Os dados laboratoriais e por faixa etária mantém o alerta de que o cenário de crescimento atual é decorrente de aumento nos casos de covid-19. No Rio Grande do Sul, em particular, tem se observado aumento também nos casos positivos para Influenza em diversas faixas etárias", destaca o pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe.

Sinal de alerta

Entre as capitais, 19 das 27 apresentam crescimento na tendência de longo prazo. Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte estão entre as cidades com aumento de casos de covid-19. 

Em nível nacional, o cenário atual aponta que os casos notificados de SRAG, independentemente de presença de febre, encontram-se com sinal forte de crescimento nas tendências de longo prazo (últimas 6 semanas) e de curto prazo (últimas 3 semanas).

A análise do boletim tem como base os dados inseridos no Sivep-Gripe até 30 de maio, é referente à SE 21, período de 22 a 28 de maio.

Máscaras 

A alta dos casos de covid-19 também fez com que a Universidade Federal Fluminense (UFF) estabelecesse o retorno do uso obrigatório das máscaras nos ambientes fechados de todos os campi da instituição.

A portaria 68.362 com data da última terça-feira (31) e divulgada hoje orienta ainda o “uso de máscaras faciais em ambientes abertos como uma medida voluntária, individual e consciente para todos os que desejarem, à exceção de Oriximiná, acompanhando as decisões municipais locais”. 

A UFF tem três campi em Niterói, na região metropolitana do Rio, além de outras unidades acadêmicas na cidade e em oito municípios do estado: Angra dos Reis; Campos dos Goytacazes, Macaé, Nova Friburgo, Petrópolis, Rio das Ostras, Santo Antônio de Pádua e Volta Redonda. Há ainda um núcleo experimental em Iguaba Grande, uma fazenda-escola em Cachoeiras de Macacu e uma unidade avançada em Oriximiná, no Pará.

« Voltar


Receba Nosso Informativo

X
Este website utiliza cookies

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, otimizar as funcionalidades do site e obter estatísticas de visita. Saiba mais