SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

CUT lança plataforma para guiar trabalhadores nas eleições 2020

14/10/2020




Com o objetivo de incentivar o voto em candidatos ligados à luta e demandas da classe trabalhadora brasileira a Central Única dos Trabalhadores (CUT) acaba de lançar a Plataforma da CUT/Eleições 2020. A ferramenta traz dados econômicos e sociais, bandeiras de luta e a visão da Central a respeito de temas importantes que precisam ser defendidos em prol dos trabalhadores e das trabalhadoras.

O documento pode ser consultado AQUI por candidatos e candidatas às eleições deste ano que se identificam com a classe trabalhadora e que tenham como principal objetivo a promoção da cidadania, a vigência de princípios democráticos e, o emprego e a garantia de direitos. Ao declarar apoio a Plataforma, o candidato ou candidata se propõe a construir um novo paradigma político, econômico, ambiental e social com uma gestão pública transparente e eficiente. 

Para a Central, as eleições municipais de 2020, que acontecerão no próximo dia 15 de novembro, com 147, 9 milhões de brasileiros aptos a votar, serão cruciais para combater o avanço da extrema direita no Brasil e o governo Jair Bolsonaro, que não tem propostas para a classe trabalhadora, a não ser a retirada de direitos.

“A política é a arte de fazer as transformações. Para o bem ou para o mal, dependendo de qual o projeto que a sociedade escolhe. Por isso, a CUT faz essa orientação política todos os anos eleitorais. Nas eleições mais gerais toma posição de que lado vai estar. Que é o lado da democracia, dos direitos e das condições básicas de vida para as pessoas”, afirmou a Secretária-Geral da CUT Nacional, Carmen Foro.  

Com o lema “Defender a Vida, os Empregos e a Renda da Classe Trabalhadora”, a Plataforma destaca que essas eleições municipais trazem na sua centralidade a luta para reverter o desmonte do Brasil e dos serviços públicos, à destruição da Previdência social e para que se restabeleça os direitos dos/as servidores/as. 

De que lado você está?  

A Plataforma da CUT defende políticas que atendam às necessidades reais dos trabalhadores relacionadas à proteção à vida, à moradia, à renda e ao trabalho, alimentação adequada, educação e transporte acessíveis e de qualidade, combinados com ampla participação popular para a definição dos rumos dessas políticas.

Segundo a Central, a organização e mobilização da classe trabalhadora é fator determinante no combate ao crescimento do desemprego, provocado pela política econômica ultra neoliberal desastrosa implementada pelo governo Jair Bolsonaro e apoiada pelo Congresso Nacional. Um governo que aprofundou a crise gerando um quadro de 31,9 milhões de trabalhadores subutilizados (29% da força de trabalho). São desempregados, ocupantes de trabalho precário através de bicos, trabalhadores intermitentes ou pessoas que desistiram de procurar emprego diante do cenário de crise profunda. A CUT defende a manutenção e aumento dos recursos federais para criar programas e instrumentos que ajudem a gerar empregos e renda.

A Plataforma destaca a importância dos municípios serem parte ativa da luta pela realização de uma reforma tributária onde os que ganham mais paguem mais e se elimine a guerra fiscal. Destaca ainda a importância de efetivar a suspensão das dívidas dos impostos territoriais municipais e que se implante o IPTU progressivo, garantindo justiça tributária. 

O texto da Plataforma destaca que: “é fundamental adotar programas e políticas que promovam o respeito aos direitos do trabalho, a eliminação de todas as formas de trabalho forçado, a abolição efetiva do trabalho infantil, a eliminação de todas as formas de discriminação em matéria de emprego e ocupação, o respeito à Lei de Cotas para trabalhadores e trabalhadoras com deficiência, a promoção do emprego produtivo e de qualidade, o reconhecimento do direito à negociação coletiva com as entidades de trabalhadores e trabalhadoras do serviço púbico e o estabelecimento do diálogo social.”

O Sindsep-PE defende que os trabalhadores e trabalhadoras votem apenas nos candidatos que se comprometam a trabalhar para que essas propostas se tornem uma realidade no Brasil. "Chega de voltar nos políticos que defendem apenas os interesses dos empresários. Precisamos pensar na nossa classe. Do contrário, eles irão retirar todos os nossos direitos", comentou o diretor de Imprensa e Divulgação do Sindsep, Fernando Lima.   
 

« Voltar

Receba Nosso Informativo

X