SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Delta avança no mundo e Brasil repete os mesmos erros: aglomera e não usa máscaras

Fonte: CUT
03/08/2021



  • ISABELA CARRARI/PREFEITURA DE SANTOS

A disseminação da variante Delta, mais contagiosa e letal, especialmente para quem não tomou vacina contra a Covid-19, avança em várias partes do mundo, levando autoridades a endurecer, novamente, as medidas sanitárias contra o novo coronavírus.

A Delta já circula em 132 países e, no mundo, os casos de Covid-19 subiram para 80% em um mês. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já advertiu vários países, como o Brasil, sobre a que pode desencadear mais surtos em uma área de alto risco que se estende do Marrocos ao Paquistão, onde as taxas de vacinação são baixas.

A circulação da variante indiana em alguns em países como China e Austrália ocorre com boa parte da população vacinada, mesmo assim, tem registro de aumento do número de casos. O risco para o  Brasil, com 19,5% de pessoas imunizadas, é maior e, no país, segundo especialistas, a Delta encontra a tempestade perfeita: menos restrição e muita aglomeração sem o uso de máscara, como se viu neste domingo nos atos de bolsonaristas a favor do voto impresso em várias capitais.

Segundo especialistas, a variante Delta do coronavírus é tão contagiosa quanto a catapora, provavelmente provoca uma doença mais séria do que as anteriores e os casos entre vacinados podem ser tão transmissíveis quanto entre os não vacinados.

No Brasil, onde já foram registrados mais de 247 casos da variante, são cometidos os mesmos erros no enfrentamento à crise sanitária. Vários estados flexibilizaram as medidas restritivas com a volta da abertura do comércio, bares e restaurantes funcionado 100%. No final de semana, muitos registros de festas clandestinas em várias partes do país sem nenhuma fiscalização. Gestores públicos como é o caso do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), anunciam que a partir de novembro não será mais obrigatório o uso de máscara em alguns pontos da cidade. A medida vem sendo duramente criticada por especialistas.

Enquanto isso, na China, um novo surto de Covid-19 na cidade de Nanjing, que registrou 200 novos casos,  já se espalhou para cinco províncias da capital, Pequim, e a mídia estatal já chamam de o pior contágio desde Wuhan, quando surgiu o primeiro caso de Covid-19, detectado no aeroporto. O governo chinês já começou a decretar  confinamentos locais.

Todos os voos do aeroporto de Nanjing estão suspensos até o dia 11 de agosto e as autoridades começaram a testagem em massa. Segundo a mídia local, todos os 9,3 milhões de residentes serão testados.

Na Austrália, soldados nas ruas garantem o respeito a medidas restritivas. E, no Japão, estado de emergência é estendido em meio à realização dos Jogos Olímpicos.

No Japão, o número de casos continua baixo comparativamente a outros países, com 3.300 novas infecções registradas em Tóquio na sexta-feira, mas os especialistas dizem que o sistema médico corre o risco de se saturar devido ao baixo nível de vacinação. Apenas um quarto da população tem o ciclo de vacinação completo.

A variante Delta do coronavírus avança também na Indonésia, 93% dos casos corresponde à variante. Um dos fatores que explicam o colapso e o aumento da doença em no Sudoeste Asiático é a baixa oferta de vacinas.

Indonésia e Filipinas, por exemplo, países mais populosos da área, não atingiram 8% da população vacinada completamente. No Vietnã, com seus quase 100 milhões de habitantes, a taxa de pessoas completamente imunizadas é de 0,6%.

Aumento de casos nos Estados Unidos e Europa
Uma nova pesquisa europeia mostra que relaxar as medidas antes de vacinar toda a população aumenta em grande medida o risco de surgimento de variantes mais resistentes como a Delta. Cerca de 60% dos europeus receberam pelo menos uma dose e, mesmo assom, os casos de Covid-19 aumentaram.

Na Europa, onde muitos países enfrentam a quarta onda, também há mudanças. Na Espanha, o toque de recolher foi prorrogado em Barcelona e parte da Catalunha. A Alemanha vai generalizar a obrigatoriedade de que os turistas não vacinados apresentem um exame anticovid ao entrar no país.

Americanos, inclusive os vacinados, devem voltar a usar máscaras em áreas onde forem identificados mais casos de Covid-19. O presidente Joe Biden estimulou as autoridades locais a pagarem 100 dólares a quem se vacinar pela primeira vez.

Números da pandemia no Brasil
O Brasil registrou 449 mortes de Covid-19 em 24 horas, chegando a um total de 556.886 óbitos desde o início da pandemia.

A média móvel de mortes, que calcula a média diária a partir dos óbitos registrados nos últimos sete dias, foi de 984 hoje, a menor desde 20 de janeiro —quando registrou 983.

Foram registrados 20.554 casos de coronavírus em 24 horas. Já são 19.935.132 diagnósticos desde o início da pandemia.

 

Com informações do G1.

Escrito por: Walber Pinto

« Voltar

Receba Nosso Informativo

X
Este website utiliza cookies

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, otimizar as funcionalidades do site e obter estatísticas de visita. Saiba mais