SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Diante da intransigência da Ebserh, acordo coletivo dos trabalhadores deve ir para dissídio

Fonte: Ascom Sindsep-PE
09/05/2019





Com o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2019/2020 vencido desde 1º de março, os servidores da Ebserh devem enfrentar mais um ano de muita luta para garantir a manutenção dos direitos já adquiridos e avançar em outras cláusulas. Isso porque a direção da empresa continua intransigente e mantém a proposta que retira alguns itens conquistados em acordos passados. A tendência, assim como nos anos anteriores, é que a negociação seja mediada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), com a instalação de um dissídio.

Em mais uma rodada de negociação em Brasília, nesta quarta, 8 de maio, representantes da Ebserh ratificaram o que já tinham apresentado em março para o conjunto dos trabalhadores da empresa: uma reposição apenas de 40% da inflação pelo INPC no período de março 2018 a março 2019 - o equivalente a 1,57%; não reajuste em benefícios como tíquete e vale transporte; retirada do acordo em vigor de dois dias de abono ao qual o trabalhador tem direito para acompanhar dependentes à consulta e exame médico, restringindo o benefício apenas para empregados plantonistas e exclusivamente para urgência; além de não aceitar nenhuma das cláusulas novas apresentadas pelos empregados.

Como não foi exposto nenhum fato novo - já que a proposta da Ebserh é a mesma que foi apresentada na última reunião -, a Condsef/Fenadsef informou que irá solicitar ao TST a intermediação na negociação, proposta que ficou de ser analisada pela empresa, que ficou de dar um retorno até o próximo dia 17. Mesmo assim, a Condsef/Fenadsef está orientando seus sindicados filiados a realizarem assembleias nos estados para informar aos trabalhadores o impasse instalado e discutir novos encaminhamentos.

Além da Condsef/Fenadsef, participaram da reunião os trabalhadores da Ebserh que fazem parte da Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP) e da Comissão de Negociação do Acordo Coletivo de Trabalho e representantes das federações dos Médicos (FENAM), Enfermeiros (FNE) e Farmacêuticos (FENAFAR). Ao final da reunião, as entidades se comprometeram a elaborar um documento conjunto solicitando a medição ao TST.
 


« Voltar



Receba Nosso Informativo

X