Filiado à Cut e à Condsef/Fenadsef

Notícias

DILMA APOSTA NA PETROBRAS

25/02/2015



Publicada dia 25 DE FEVEREIRO DE 2015, no Brasil 247

A presidente Dilma Rousseff disse que apesar da queda no valor das ações da Petrobras, bem como o rebaixamento do grau de investimento da companhia por parte da agência de avaliação de risco Moody's, que a estatal "tem uma grande capacidade para se recuperar sem grandes consequências". A afirmação da presidente foi feita nesta quarta-feira (24), em Feira de Santana (BA), durante cerimônia de entrega de moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida. Ela também disse que fase 3 do programa habitacional do Governo Federal – que deverá contemplar 3 milhões de residências - será lançado em março.
 
Dilma, que falou rapidamente com a imprensa após o evento, confirmou que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, tentou evitar o rebaixamento do grau de classificação de risco da Petrobras. "Acho que é uma falta de conhecimento do que está acontecendo na Petrobras", pontuou.  "O governo sempre vai tentar evitar o rebaixamento. Lamentamos que não tenha sido correspondido por parte da agência", disse.
 
A presidente também descartou que o Governo Federal planeje um novo aumento do preço dos combustíveis. "Passamos 2013 e 2104 sob um conjunto de críticas dizendo que governo e a Petrobras tinham que elevar preço [dos combustíveis]. Não elevamos, passamos todo o período de US$ 100 a US$ 120 o barril sem mexer significativamente nos preços. E agora também não mexemos, o que fizemos foi recompor a Cide [Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico] e não elevamos uma vírgula o preço nem abaixamos. A política sempre é melhor quando ela é estável, o que não é possível é submeter o país à política dos preços do petróleo. A fala da presidente está liagada auma reivindicação dos caminhoneiros do país que realizaram bloqueios em rodovias de vários estados contra a elevação do preço do óleo diesel. 

Durante seu discurso na entrega de 920 unidades do Minha Casa, Minha Vida, ela afirmou que a terceira fase do programa será lançada em março e que irá contemplar a construção de 3 milhões de moradias. Segundo ela, até o momento já foram contratadas 3,6 milhões de moradias por meio do programa.



 
« Voltar


Receba Nosso Informativo

X
Este website utiliza cookies

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, otimizar as funcionalidades do site e obter estatísticas de visita. Saiba mais