SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Fenadsef participa de reunião com Ebserh para discutir ACT dos empregados do órgão

Fonte: Ascom Sindsep-PE
15/04/2019





Na última quinta-feira, dia 11 de abril, representantes da Condsef/Fenadsef se reuniram com membros da direção da Ebserh para discutir acerca do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2019/2020 dos trabalhadores dos hospitais universitários. Também participaram da reunião a comissão dos empregados do órgão e um representante da Federação Nacional dos Médicos (Fenam). Pouco se avançou na negociação. A Ebserh afirmou categoricamente que não irá acordar nada que vá além da Consolidação das Leis Trabalhistas, nem que tenha “impacto econômico” ou que “gere compromisso futuro”.

Logo no início da reunião, Heli Santos, representando a Ebserh, disse que a compensação dos pontos facultativos devem ser negociados diretamente com as superintendências dos próprios hospitais, ficando isentos de compensação os empregados que não estejam escalados para trabalhar no dia em questão. Na sequência, o secretário geral da Condsef/Fenadsef, Sérgio Ronaldo apresentou a decisão dos trabalhadores do órgão, aprovada em assembleias nos estados, a qual determina que os empregados não irão abrir mão de direitos conquistados.

O sindicalista comunicou que os empregados da Ebserh concordam em prorrogar o ACT 2018/2019, mas reprovam todas as propostas econômicas da empresa, assim como a retirada do abono e da cláusula que trata do acompanhamento de familiares em consultas médicas. A Ebserh quer cortar o abono, o qual corresponde a dois dias de folga por ano, e alterar a regra que permite o empregado acompanhar parentes em consultas. Para quem é plantonista, a empresa propõe abonar as horas do empregado que acompanhar seus dependentes legais, exclusivamente em casos de urgência e emergência.

Sobre a proposta econômica, a Ebserh apresentou um reajuste de 40% do INPC do período de março/2018 a março/2019, o que corresponde a 1,576% no salário base, sem retroativos, e nenhum reajuste em benefícios como plano de saúde/odontológico, alimentação, auxílio creche e auxílio à pessoa com deficiência. Todas essas propostas foram rejeitadas pelos trabalhadores.

Em nome da Ebserh, Mara Annumciato afirmou que a Sest orientou a retirada do abono e o corte de outra cláusula do acordo em vigor. Para ela, o menos prejudicial aos trabalhadores seria extinguir a cláusula que trata do acompanhamento médico a familiares. Ao final da reunião, os representantes dos trabalhadores reafirmaram que não aceitam a retirada de direitos.

A Ebserh se comprometeu a retomar as reuniões com a Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP), para discutir, entre outras coisas, os atos normativos internos. A diretora do Sindsep-PE, Gislaine Fernandes, representa o Nordeste na Mesa. Uma outra reunião para discutir o ACT ficou marcada para o dia 2 ou 3 de maio. No mesmo período deve acontecer a reunião da MNNP.


« Voltar



Receba Nosso Informativo

X