Filiado à Cut e à Condsef/Fenadsef

Notícias

Menos políticas sociais e mais pobreza no Brasil de Bolsonaro

10/12/2021




Em poucos anos, os governos de direita que assumiram o poder, depois do golpe de 2016, conseguiram desmontar todas as políticas sociais do Brasil, levar a economia ao caos e acabar com a autoestima da população brasileira. O Brasil vive, hoje, uma situação que os brasileiros tinham como ultrapassada e que fazia parte de uma história triste do nosso passado. Combustíveis, energia e gás levaram a inflação a uma nova alta no último mês de novembro.    

O Brasil tem a 4ª maior taxa de desemprego do mundo, com 13,7 milhões de desempregados, segundo a última pesquisa divulgada pelo IBGE. São 13,5 milhões de pessoas em situação de extrema pobreza. A fome atinge mais de 19 milhões de brasileiros. Eles estão entre as mais de 117 milhões de pessoas que conviveram com algum grau de insegurança alimentar no Brasil, o que corresponde a mais de 55% da população. 

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, que mede a inflação, acumulou alta de 9,26% no ano. Em 12 meses, atingiu 10,74%, taxa mais elevada desde novembro de 2003. A gasolina subiu 7,38% em novembro, acumulando aumento de 50,78% em 12 meses. O IBGE também registrou altas no etanol (10,53%), óleo diesel (7,48%) e gás veicular (4,30%). Em novembro, o botijão aumentou 2,12%, acumulando variação de 38,88% em 12 meses. 

“A situação já vinha muito ruim desde o golpe de 2016 e piorou muito com Bolsonaro. A decisão de privilegiar os mais ricos com uma política econômica ultraliberal, a falta de políticas de inclusão social e de geração de emprego e renda, para que os mais pobres participem do orçamento do país, e a irresponsabilidade na hora de lidar com a pandemia do novo coronavírus, levou o Brasil ao caos. Ele faz justamente o contrário do que um governo deveria fazer, que é cuidar das pessoas. Por isso, precisamos tirar Bolsonaro do poder”,  comentou o coordenador-geral do Sindsep-PE, José Carlos de Oliveira.

“Há pouco tempo este país era a sexta economia do mundo, com o desemprego a taxas muito baixas e tinha acabado com a fome. Hoje, é a décima terceira economia, com grande parte da sua população voltando a passar fome e completamente abandonada. Isso é muito triste. Esse homem não poderia governar este país”, comentou o secretário-geral do Sindsep, Felipe Pereira. 

PEC-32

Não contente em reduzir todos os investimentos em política social, abandonando uma parcela importante da população, agora Jair Bolsonaro quer acabar com os serviços públicos e repassar suas funções para a iniciativa privada, por meio da Reforma Administrativa (PEC-32). Caso isso aconteça, toda a população, que utiliza os serviços públicos desde a hora que nasce e por toda a sua vida, ficará desassistida. 

A PEC-32 também atingirá todos os servidores da ativa, aposentados e pensionistas. Para se contrapor a destruição dos serviços públicos, o servidor pode agir nas redes sociais. Acesso o site Na Pressão (aqui) e mande um recado aos deputados: Quem votar a favor da PEC-32, não voltará a ser eleito. Ao acessar a página, o servidor pode mandar seu recado pelo WhatsApp, e-mail ou telefone.
 

« Voltar


Receba Nosso Informativo

X
Este website utiliza cookies

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, otimizar as funcionalidades do site e obter estatísticas de visita. Saiba mais