SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

"Não iremos nos vender!" Bolsonaro tenta comprar servidores com reajuste

26/11/2021




Depois de passar três anos promovendo o desmonte do setor público brasileiro, com o corte de investimentos e o cancelamento dos concursos públicos, o presidente Jair Bolsonaro está falando na possibilidade de reajustar o salário dos servidores neste período pré-eleitoral. Ao mesmo tempo, tenta empurrar, goela abaixo da população brasileira, a sua proposta de Reforma Administrativa (PEC-32) que tem como real objetivo destruir os serviços públicos, repassar suas funções para os empresários obterem lucros cobrando altos preços por serviços que hoje são gratuitos e lotear os cargos públicos com apadrinhados políticos que fecharão os olhos para a corrupção.  

“Os salários dos servidores estão defasados em mais de 40% porque não recebemos reajustes desde 2017. Será que Bolsonaro irá fazer essa reposição? Claro que não vai. Este governo só trabalha contra os servidores e o povo brasileiro. O presidente e seu ministro da Economia, Paulo Guedes, passaram três anos maltratando os trabalhadores do Brasil com ofensas e arrocho salarial. Agora, anunciam um aumento para receberem o apoio dos atuais servidores nas eleições e para que consigam destruir os serviços públicos com a PEC-32. Estão nos chamando do que com essa atitude? Não iremos nos vender! Somos contra a PEC-32 e contra Bolsonaro”, comentou o coordenador-geral do Sindsep-PE, José Carlos de Oliveira. 

Desde o início do governo Bolsonaro, o funcionalismo público federal sofreu uma redução de 46.100 mil postos de trabalho. O número de vagas fechadas de 2019 a 2021 é maior que toda a ampliação registrada no governo de Dilma Roussef (PT): de 2011 a 2015, o país ganhou 42.300 novos servidores. No governo Lula foram 87 mil novos trabalhadores no setor público federal. “Muitos servidores estão sobrecarregados, porque acumularam funções de quem se aposentou”, observou o secretário-geral do Sindsep-PE, José Felipe Pereira.  

Hoje, existem mais servidores aposentados (656.621) que ativos (584.545). O contingente é o mais baixo desde 2011. O número pode parecer alto à primeira vista. Mas o Brasil possui cerca de 213 milhões de pessoas. A proporção de empregos públicos em relação à força total de trabalho no Brasil é baixa na comparação com os países desenvolvidos. O percentual de servidores públicos no Brasil é de 12,5%, enquanto a média dos países desenvolvidos é de 17,88%.   

Segundo dados do Painel Estatístico de Pessoal, 36.800 mil servidores entraram na administração pública federal nos 10 primeiros meses de 2021 e só 8,6% desses servidores são concursados. Com a PEC-32 a situação só irá piorar. Isso porque Bolsonaro poderá contratar apenas seus aliados para assumir cargos em todos os órgãos e repartições públicas.

Pressão

Os servidores podem participar da mobilização na internet por meio do site Na Pressão (aqui). Por meio do  site, o servidor pode enviar mensagens para os deputados federais, solicitando que eles rejeitem a proposta. O passo a passo é muito simples. Ao acessar a campanha, o servidor pode mandar seu recado pelo WhatsApp, e-mail ou telefone. E a mensagem a ser enviada é: votou a favor da reforma, não voltará a ser eleito. 

Também tem a campanha Cancela a Reforma. No site da Condsef/Fenadsef (aqui), os trabalhadores podem ter acesso ao material produzido para a campanha.  A campanha também está no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube. Procure por @cancelaareforma. Para receber todas as informações da luta contra a Reforma Administrativa, o interessado também pode enviar uma mensagem para o número de telefone: (61) 98357-4114. Os funcionários públicos também podem enviar uma mensagem para o WhatsApp do Sindsep-PE Conectado: (81) 99976-2839. 
 

« Voltar

Receba Nosso Informativo

X
Este website utiliza cookies

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, otimizar as funcionalidades do site e obter estatísticas de visita. Saiba mais