SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

O Carnaval se aproxima e a animação dos servidores com o Abra o Olho só cresce

12/02/2020



 

Do Sindsep-PE

O Carnaval está se aproximando e a animação dos foliões do bloco Abra o Olho, agremiação dos servidores federais de Pernambuco, só aumenta. Centenas de funcionários públicos já pegaram as camisas do bloco, que estão disponíveis na sede do Sindsep-PE (rua João Fernandes Vieira, 67 – Boa Vista), ao preço de custo de R$ 8,00. Mas foram feitas camisas para todos os filiados e elas serão distribuídas até a manhã da sexta-feira de Carnaval (21), dia em que o Abra o olho sairá às ruas.   

Quem adquirir a camisa terá direito à água mineral, que será distribuída gratuitamente no local da concentração, e poderá comprar refrigerantes, cervejas e alimentos a preços bem mais baixos do que os comercializados em outros locais. 

E a maior novidade de 2020 é que a festa de Carnaval dos servidores, que vinha acontecendo, nos últimos anos, na sede do Sindicato, agora será realizada em um dos maiores focos da folia de Momo: o bairro do Recife!  A concentração, que terá início às 14h da sexta-feira de Carnaval, acontecerá nas dependências do estacionamento Ceparks (rua da Guia, nº 81 - também com entrada pela rua do Apolo). 

Uma orquestra de frevo irá garantir a animação no local. No estacionamento, os servidores terão toda segurança e comodidade necessárias para se divertir. Guardado por muros, o Ceparks ainda tem toldos que protegerão os carnavalescos do sol e da chuva e banheiros. Seguranças também já foram contratados para o local. Uma ambulância será instalada no estacionamento para qualquer eventualidade.   

Depois da concentração, o bloco sairá em cortejo pelas ruas do bairro do Recife. O estandarte e uma banda de frevo abrirão passagem para os foliões. 

A mensagem de 2020 

Em 2020, a camisa do Abra o Olho volta a ter uma mensagem política, tradição que teve início desde a data de fundação da agremiação, em 1999. Não é a toa que o bloco é considerado como um dos mais engajados politicamente do Carnaval. Este ano a estampa é inspirada no tema: Eles querem destruir! Nós vamos resistir!. A ideia é fazer uma crítica à política de desmonte do serviço público por parte do governo Bolsonaro e, ao mesmo tempo, defender a resistência como forma de luta. 

“O Abra o Olho é o bloco de uma das entidades mais atuantes do movimento sindical brasileiro. Por isso não poderia ser diferente. Iremos brincar, nos divertir e fazer um dos melhores Carnavais dos últimos anos, mas não podemos esquecer que os servidores estão sendo massacrados por este governo. Querem privatizar tudo o que é público para entregar o patrimônio nacional aos empresários. E não iremos permitir isso”, comentou o diretor de Imprensa da entidade, Fernando Lima. 

Mentiras

O Governo Jair Bolsonaro continua espalhando diversas mentiras a respeito do serviço público e dos servidores. Recentemente, em uma palestra na Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, chegou a dizer que os servidores são "parasitas". Depois, saiu proferindo uma série de inverdades. Entre elas, a de que o governo é obrigado a dar aumento de salários anuais aos servidores. Mas o Supremo Tribunal Federal, infelizmente, já decidiu que o poder Executivo não é obrigado a fixar data-base para reajustes. O STJ também decidiu que os salários não precisam nem ser corrigidos pela inflação.

O ministro disse ainda que os servidores tiveram aumento de 50% acima da inflação. Entre julho de 2010 e dezembro de 2019, os servidores federais tiveram perda salarial de 32,6%, considerando a inflação do período. Segundo o ministro, os servidores também teriam aposentadoria generosa. Mas a aposentadoria dos trabalhadores que ingressaram no serviço público a partir de fevereiro de 2013, é igual a dos trabalhadores da iniciativa privada. 

“Com a propagação de mentiras sobre o serviço público eles querem passar a ideia para a população de que este setor dá prejuízos ao país. Mas quando se fala em políticas públicas não podemos falar em lucro ou prejuízo. São políticas públicas do Estado para atender a população brasileira. Ou seja, se o Estado não fizer isso, para que danado ele serve? Na verdade, tudo isso é para justificar a entrega do patrimônio nacional a iniciativa privada e o desmonte do país”, comentou o coordenador geral do Sindsep-PE, José Carlos Oliveira.
 

« Voltar

Receba Nosso Informativo

X