SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Por unanimidade, servidores federais aprovam greve para o dia 18 de março

14/02/2020



 

Do Sindsep-PE

A grande maioria dos servidores federais aprova greve em 18 de março. A decisão foi tomada durante plenária nacional da Condsef/Fenadsef, realizada na última quinta-feira (13), em Brasília, e que reuniu categorias que representam cerca de 80% dos servidores do Executivo Federal. O encontro garantiu à adesão a greve convocada pela CUT e demais centrais sindicais para o dia 18 de março. Será um dia intenso de mobilização e paralisação de atividades, em todo o Brasil, em defesa dos serviços públicos, contra privatizações e por soberania nacional. 

Os servidores públicos federais irão somar forças com categorias que já iniciaram movimentos de resistência, como o caso da greve dos petroleiros, apontada como a maior da categoria desde 1995, além de trabalhadores da Casa da Moeda, Dataprev, Serpro, Correios e outras estatais que estão ameaçadas de serem privatizadas pelo governo.  

“A resposta ao desrespeito aos servidores e à ânsia de privatização deste governo, que pretende promover um grande desmonte nos serviços públicos, será com os funcionários públicos paralisando suas atividades e indo às ruas. Não iremos aceitar a destruição do patrimônio nacional. Lutaremos unidos em defesa do Brasil”, garantiu o coordenador geral do Sindsep-PE, José Carlos de Oliveira. 

Quando José Carlos falou em desrespeito, ele se referiu à forma como o governo Bolsonaro vem tratando os servidores e serviços públicos desde o início do seu Governo. Logo ao assumir, o atual presidente extinguiu o Ministério do Trabalho. Em seguida, cortou os recursos de todos os ministérios, comprometendo políticas públicas fundamentais para o atendimento a população. 

Recentemente, ao ímpeto de defender a reforma Administrativa que irá promover um grande desmonte no serviço público, permitindo as privatizações, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que os funcionários públicos são “parasitas”. E para tentar justificar essa forma de tratar os trabalhadores, Guedes soltou uma série de mentiras a respeito do serviço público brasileiro.   

“Eles querem passar a ideia de que este setor dá prejuízos ao país. Mas, em se tratando de políticas públicas, não se pode falar em lucro ou prejuízo. São políticas públicas do Estado para atender a população brasileira. Ou seja, se o Estado não fizer isso, para que ele serve? Na verdade, toda ação de desmonte do serviço público visa à entrega do patrimônio nacional a iniciativa privada”, comentou José Carlos Oliveira.
 

« Voltar

Receba Nosso Informativo

X