SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Servidores podem calcular seus salários com novas alíquotas da Previdência

03/02/2020




Os servidores públicos federais da ativa e parcela dos aposentados e pensionistas começarão a sentir no bolso, a partir do próximo mês de março, os reflexos negativos da reforma da Previdência. É que a partir do próximo mês começa a valer os descontos das novas alíquotas previdenciárias, que vão de 7,5% a 22%. Com a mudança, muitos trabalhadores terão seu poder de compra ainda mais reduzido. Importante destacar que a grande maioria dos servidores federais já está com salário congelado há três anos. 

Com o objetivo de auxiliar os servidores a calcularem seus novos salários e proventos, a subseção do Dieese na Condsef/Fenadsef elaborou três calculadoras. Elas possibilitam o cálculo dos descontos a partir do valor da remuneração de cada servidor. No caso dos aposentados e pensionistas, os descontos incidem apenas para aqueles que recebem proventos a partir do valor do teto do INSS, atualizado em R$6.101,06. Para os ativos, existem duas calculadoras, já que há uma diferença para aqueles que ingressaram no serviço público antes e depois de 2013.

Para os ativos, existem duas calculadoras, já que há uma diferença para aqueles que ingressaram no serviço público antes e depois de 2013. 

Os interessados em calcular seus novos salários deverão acessar os links abaixo e fazer o download da sua tabela de interesse. As tabelas estão em Excel. Para poder inserir o valor do salário atual na tabela, deve-se habilitar a edição. Em seguida, o valor deve ser adicionado no único campo em amarelo. Depois é só clicar “enter” e conferir o resultado que mostra o valor do desconto com a nova alíquota. A calculadora também mostra a diferença a mais que será descontada de cada salário a partir de março. 

>> SERVIDORES ATIVOS ADMITIDOS ATÉ 2013

>> SERVIDORES ATIVOS ADMITIDOS APÓS 2013

>> SERVIDORES APOSENTADOS E PENSIONISTAS

A Condsef/Fenadsef resolveu lançar a calculadora devido à dificuldade que os servidores estavam tendo para calcular seus proventos a partir da nova regra. É que se levarmos em consideração salários de R$ 5.839,46 até R$ 10 mil, por exemplo, a alíquota geral será resultado de um cálculo envolvendo cinco alíquotas diferentes.  

Diante da falta de reajuste salarial e dos novos descontos previdenciários, resta aos servidores públicos prepararem uma reação à altura ao governo Jair Bolsonaro. No próximo dia 11 de fevereiro, as entidades que representam o conjunto dos servidores públicos das três esferas lançarão sua campanha salarial 2020. Representantes das entidades irão ao Ministério da Economia protocolar a pauta de reivindicações que unificam os trabalhadores.

Uma das reivindicações será a reposição de perdas inflacionárias dos últimos anos. Também querem a equiparação da contrapartida paga por governo e servidores nos planos de saúde de autogestão. Os aumentos anunciados pelos principais planos, Geap e Capsaúde, são outro fator que reduz de modo dramático a remuneração da maioria. 

No dia 12 a Condsef/Fenadsef participa de ato no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, convocado pela Frente Parlamentar em Defesa dos Serviços Públicos. "Está mais que na hora de nos unirmos contra  os absurdos que este governo está promovendo contra os servidores e o serviço público", comentou o coordenador geral do Sindsep, José Carlos de Oliveira. 

18 de março 

Os servidores públicos federais também irão participar, no próximo dia 18 de março, do dia nacional de luta e paralisação de atividades em defesa dos serviços públicos, contra as privatizações e pela soberania nacional. 

A mobilização e a unidade dos servidores em seus locais de trabalho, a organização para promover um diálogo amplo com a sociedade e o reforço do trabalho de força tarefa no Congresso Nacional estão no conjunto de ações primordiais nesse momento de ataques constantes ao setor público. 

É preciso barrar o desmonte do Estado brasileiro. A participação de todos é fundamental. Nas redes sociais, quando tratar do tema use as hashtags #NãoàReformaAdministrativa, #ServidoresExigemRespeito, #EuDefendoOsServiçosPúblicos. Vamos juntos!
 

« Voltar

Receba Nosso Informativo

X