SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Sindsep percorre Agreste e Sertão de Pernambuco para dialogar com base

21/08/2020



  • Assembleia em Serra Talhada

  • Assembleia em São José do Egito

  • Assembleia em Petrolina


O Sindsep promoveu uma série de assembleias com os servidores federais pernambucanos do interior do Estado, em uma verdadeira maratona que passou por todas as mesorregiões do Agreste e Sertão de Pernambuco. O secretário geral do sindicato, José Felipe Pereira, e o diretor de Imprensa, Ramilson Matos, estiveram em municípios como Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Sertânia, São José do Egito, Afogados da Ingazeira, Triunfo, Serra talhada, São José do Belmonte, Salgueiro, Cabrobó, Petrolina, Custódia. Em breve, o Sindsep estará visitando a Zona da Mata Norte e Sul do Estado. 

O objetivo das assembleias foi o de dialogar com os servidores sobre as ações que vêm sendo trabalhadas pelo Sindsep em meio aos ataques promovidos pelo Governo Bolsonaro, inclusive nesse período de pandemia da COVID-19. Felipe e Ramilson trataram da pauta de reivindicações que foi construída pelos servidores federais e apresentada ao governo, sem nenhum tipo de resposta positiva, da articulação com o Congresso Nacional para derrubar projetos que prejudicavam ainda mais o funcionalismo público e para aprovar leis importantes para os trabalhadores nesse período de pandemia. 

Luta Política

Durante as visitas, os diretores do Sindsep dialogaram sobre a luta contra a Emenda Constitucional 95, que congelou os investimentos públicos por 20 anos e sobre a reforma administrativa, que se apresenta como o próximo ataque do governo Bolsonaro contra diversos direitos dos servidores, como a estabilidade. Os diretores do Sindsep motivaram os presentes a ingressarem na campanha #ForaBolsonaro, lançada pelas centrais sindicais e que têm o apoio da Condsef/Fenadsef e do Sindsep-PE.  

“O projeto de destruição do serviço público só terá fim com Bolsonaro fora da Presidência e com um governo que defenda os interesses da classe trabalhadora”, comentou.

Nas assembleias, Felipe e Ramilson lembraram de vitórias do Sindsep como a negociação, ainda no governo Dilma Roussef, que garantiu a incorporação das gratificações para a aposentadoria que beneficiou  milhares de trabalhadores do serviço público.  Caso isso não fosse negociado, a imensa maioria dos servidores públicos só iriam se aposentar após os 75 anos, chegando até a 50 anos de trabalho.  

“Graças a essa vitória, muitos servidores conseguiram se aposentar antes da reforma da Previdência promovida por este governo, que foi um verdadeiro ataque aos trabalhadores”, lembrou Ramilson Matos.  

Os diretores informaram ainda sobre os vários processos ganhos na Justiça pelo Sindsep, que, apenas no primeiro semestre deste ano, totalizou um montante de R$ 1,8 milhão pagos a centenas de filiados a entidade.  
Foi também graças a interferência do movimento sindical que muitos trabalhadores conseguiram se manter em home office durante esse período de pandemia. 

“Além disso, estamos promovendo um diálogo permanente com os trabalhadores e com a sociedade no sentido de ampliarmos nossas conquistas. Temos um enorme desafio pela frente em decorrência da crise econômica estabelecida pela política liberal deste governo e pelo desprezo com a indústria e empresas nacionais, além de todos os trabalhadores, durante esse momento de pandemia. Por isso a nossa união  está é cada vez mais fundamental”, concluiu Felipe. 

Felipe e Ramilson lembraram  ainda que o Sindsep continua investindo em sua comunicação, por meio dos boletins, jornais e redes sociais, com o objetivo de repassar a mensagem da importância da unificação dos trabalhadores para o enfrentamento ao governo Bolsonaro.

Durante as assembleias, os servidores receberam máscaras de proteção contra a Convid-19.  
 

« Voltar

Receba Nosso Informativo

X