SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Notícias

Sindsep promove assembleia para debater ACT da Ebserh Pernambuco

Fonte: Ascom Sindsep-PE
11/12/2020




O Sindsep-PE convoca todos os trabalhadores da Ebserh em Pernambuco para uma assembleia extraordinária a ser realizada na próxima segunda-feira (14/12), às 19h. O encontro acontecerá virtualmente pela plataforma Zoom. Para ingressar na sala, os trabalhadores filiados ao Sindsep devem acessar a plataforma e adicionar o ID a senha que serão repassados, um dia antes do encontro, por WhatsApp. 

Os funcionários da Ebserh irão debater o processo de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho – ACT 2020/2021 que está esbarrando na intransigência do governo Bolsonaro. Os trabalhadores apresentaram a proposta do ACT aos representantes da empresa ainda em 2019 e quase a totalidade das propostas está sendo rejeitada. Além disso, a Ebserh está querendo retirar diversos direitos de seus funcionários.  

Apesar dos trabalhadores da Ebserh terem um dos ACT´s mais enxutos da administração pública, nos últimos seis anos todos os processos de negociação terminaram sendo mediados pelo TST. A dificuldade de alcançar consensos e as constantes tentativas da empresa em retirar direitos têm sido um desafio constante. Há um risco de que mais uma vez o processo termine sofrendo mediação da justiça.

Isso porque a Ebserh está propondo a redução da remuneração de todos os empregados com a mudança da base de cálculo dos adicionais de insalubridade para o salário mínimo. Além de afirmar que não deverá conceder qualquer reajuste esse ano, a alteração dessa base de cálculo pode impactar em uma redução de até 27% da remuneração. Mas os trabalhadores não abrem mão deste direito.  

"No momento em que enfrentamos uma pandemia de nível global, quando países como a França e a  Alemanha estão efetivando aumento salariais  e  incentivos para os trabalhadores da saúde, o governo Jair Bolsonaro age na contramão da história, propondo estagnar os salários e reduzir a insalubridade dos trabalhadores que estão atuando na linha de frente dos hospitais universitários de todo País", comentou a diretora do Sindsep e funcionária da Ebserh, Gislaine Fernandes. 

A Ebserh também está usando a Lei Complementar 173/20 para negar qualquer reposição salarial aos seus empregados. A lei 173 foi assinada em 27 de Maio de 2020 e a data base dos trabalhadores da Ebserh é 1‘ de março. Estes profissionais abriram mão de negociar naquele momento porque estávamos no auge da crise pandêmica e foi entendido pela categoria que não era o momento de tratar de reajuste e sim da saúde da população, assim pediram suspensão das negociações.  Porém, agora foram surpreendidos com essa punhalada.

"O que nos deixa perplexos é que, segundo a diretoria da Ebserh, a secretaria de coordenação e governança das empresas estatais, que está sob o comando do Ministério da Economia de Paulo Guedes, fechou as portas da negociação e não tem mais nada a oferecer a não ser retirada de direitos. Mas a representação dos trabalhadores continuará demonstrando o quanto estes profissionais estão sendo essenciais no funcionamento dos hospitais e lutando pela manutenção de todos os direitos. Merecemos ser respeitados e valorizados", comentou Gislaine Fernandes.   
 

« Voltar

Receba Nosso Informativo

X