Filiado à Cut e à Condsef/Fenadsef

Notícias

Um Natal de paz e um ano novo de mobilização e esperança

Fonte: Ascom Sindsep-PE
21/12/2021



 


O Sindsep-PE chega ao final de 2021 com a sensação de dever cumprido. O sindicato integrou todas as mobilizações contra o governo Bolsonaro e seu projeto maior de destruição do Brasil, conseguindo reverter pautas contrárias aos interesses dos servidores federais. A maior delas: a proposta de Reforma Administrativa (PEC-32), que o governo insistiu, mas ainda não conseguiu aprovar. 

O Sindicato passou pela pior fase da pandemia do novo coronavírus com a entidade atuando para atender da melhor forma os seus filiados e filiadas. Queremos aproveitar o momento também para nos congratularmos com as famílias das mais de 620 mil pessoas mortas pela Covid-19, incluindo aí muitos amigos e amigas servidores. 

Agora, o Sindsep se prepara para o recesso de fim de ano, quando fará reparos de manutenção em sua sede. O Sindicato funcionará até esta quarta-feira, às 14h, e retomará as suas atividades no dia 3 de janeiro de 2022.  Até lá, teremos duas datas especiais pela frente. O Natal e o Réveillon. 

A direção do Sindsep deseja que possamos aquecer nossos corações neste período e transmitir amor a todos que nos rodeiam. Que tenhamos um Natal de paz e harmonia que nos permita esquecer todos os problemas e reunir as pessoas que mais amamos em volta da mesa. 

Os momentos de felicidade mais pura podem ser também os mais simples: a família unida, o riso que toma conta da casa, o entusiasmo no rosto das crianças, o carinho que transborda em todos os corações. E o mais importante, que o amor, a paz, harmonia, saúde e alegria que há entre nós neste dia permaneça nas nossas vidas para sempre. 

O Sindsep deseja ainda que todos possam entrar no ano novo com alegria e esperança de dias bem melhores. A classe trabalhadora brasileira, categoria em que estão também incluídos os servidores federais,  enfrentou muitos ataques nos últimos anos. Primeiro tivemos que lidar com o governo do ex-presidente golpista, Michel Temer. Ele aprovou o congelamento nos investimentos públicos e, em seguida, a reforma Trabalhista. Agora, vivemos o caos econômico, genocida e de desmonte do país do governo Jair Bolsonaro. Ele já aprovou a reforma da Previdência e prepara novos ataques. 

Mas novos ventos de mudança, democracia e justiça social estão soprando. O Chile acabou de eleger um presidente de esquerda, que defende as causas da classe trabalhadora. Gabriel Boric venceu o conservador de extrema-direita, José Antonio Kast. Nos últimos anos, a esquerda foi vitoriosa no México (2018), Argentina (2019), Bolívia (2020), Peru (2021) e agora no Chile. Tudo indica que ela também será vitoriosa no Brasil, em 2022, afastando de uma vez por todas Jair Bolsonaro do poder. 

No entanto, ainda teremos um ano inteiro de luta pela frente. O Governo Bolsonaro irá insistir em aprovar a PEC-32, propôs mais uma antirreforma Trabalhista e quer acabar com o seguro-desemprego. Por isso, precisamos estar mais unidos que nunca. Unidos para enfrentarmos os ataques contra os trabalhadores, além de um processo eleitoral que promete ser de propagação de milhares de mentiras.

Mas é isso. Vamos em frente. Unidos na luta, poderemos fazer deste novo ano um dos melhores das nossas vidas. A felicidade depende de nós, porque a vida é o conjunto das nossas escolhas. E como disse um dia, Santo Agostinho: enquanto houver vontade de lutar, haverá esperança de vencer. 
 

« Voltar


Receba Nosso Informativo

X
Este website utiliza cookies

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, otimizar as funcionalidades do site e obter estatísticas de visita. Saiba mais